quinta-feira, 21 de junho de 2018

- MENSAGEM ESPECIAL. - NA RENOVAÇÃO ESPIRITUAL. - BATUÍRA. (CHICO XAVIER.)


  NA RENOVAÇÃO ESPIRITUAL.

            Afirmação de fé. Exemplo de confiança.
            As sombras se agitam, desorientadas, quando a luz se faz mais intensa. Indiscutivelmente, os problemas não desaparecem de vez. No entanto, é forçoso que o servidor se mantenha firme no posto de ação e vigilância, com alegria de quem cumpre o dever.
            Rogamos observação e prece, firmeza de ânimo e disposição a servir.

            Estamos na condição de cultivador que encontra um árduo serviço no solo, aclamando a gleba e manejando o arado para lançar, por fim, a semente renovadora e produtiva. Realizando o trabalho da plantação, surge o período abençoado da espera.
            E de tanta paz carecemos na complementação do serviço que, para sermos mais precisos, somos impelidos a lembrar a tarefa do cirurgião cujo o esforço, em seguida ao trabalho operatório, é compelido a aguardar as respostas orgânicas do paciente.
           
            Estejamos no desempenho de nossas atividades normais, dentro daquele preceito do “orai e vigiai”, porquanto, aqueles irmãos nossos do passado, a quem suplicamos renovação para eles e para nós, muito dificilmente se dispõem a essa mesma renovação.
            Tenhamos paciência e calma, bom ânimo e fé, e assim, como usamos medicamentos, em doses certas e nas ocasiões certas, a fim de que o desequilíbrio do corpo desapareça em favor da saúde, adotemos comportamento anólogo mobilizando palavras de paz, amor e bênção, ante as dificuldades da alma, para que se nos refaça a harmenia espiritual.

Fonte: Livro “MAIS LUZ” - ANTONIO GONÇALVES DA SILVA - BATUÍRA, psicografado por Francisco Cândido Xavier - 4a. Edição - Editora GEEM - São Bernardo do Campo, SP - 1976.

                                   RHEDAM. (mzgcar@gmail.com)

- CONHECENDO OS ANIMAIS A LUZ DO ESPIRITISMO. - O LIVRO DOS ESPÍRITOS. - LIVRO SEGUNDO. - CAPÍTULO. XI. - OS TRÊS REINOS. - OS ANIMAIS E O HOMEM. ITEM N º. 610. - ALLAN KARDEC

          O LIVRO DOS ESPÍRITOS.                    

                    LIVRO SEGUNDO.

                         CAPÍTULO. XI.

                      OS TRÊS REINOS.

         OS ANIMAIS E O HOMEM.

610. Ter-se-ão enganado os Espíritos que disseram constituir o homem um ser à parte na ordem da criação?

“Não, mas a questão não fora desenvolvida. Demais, há coisas que só a seu tempo podem ser esclarecidas. O homem é, com efeito, um ser à parte, visto possuir faculdades que o distinguem de todos os outros e ter outro destino.
A espécie humana é a que Deus escolheu para a encarnação dos seres que podem conhecê-lo.”

Fonte: “O LIVRO DOS ESPÍRITOS” - Allan Kardec - 54a. Edição - Editora LAKE - São Paulo, SP - 1994.

                       RHEDAM. (mzgcar@gmail.com)

- VULTOS DO ESPIRITISMO. - CÉSAR LOMBROSO. - GRANDES GIGANTES DA DOUTRINA ESPÍRITA. - INTERNET.


César Lombroso

(1836 - 1909)

Lombroso foi um dos maiores médicos criminalistas do século passado. Nasceu em Verona no dia 18 de novembro. Graduou-se em Medicina em Pavia, em 1858, onde recebeu grande influência do anatomista Panizza. Um ano depois de graduar-se em medicina obtém o diploma de cirurgia em Gênova. Aprimou seus conhecimentos em Viena com o clínico Skoda, e em Pádua com o médico Paolo Marzolo, cuja formação positivista haveria de exercer uma profunda influência sobre ele.
Aos vinte anos, com "A Loucura de Cardano", Lombroso já delineia os assuntos que vão torná-lo famoso: o contraste entre o gênio do homem e as teorias sobre a natureza degenerativa. Como oficial-médico escreve, em 1859, "Memória sobre as Feridas e as Amputações por Armas de Fogo", ainda hoje considerado um dos trabalhos mais originais da literatura médica italiana. A seguir é atraído, na Calábria, pelos problemas antropológicos e étnicos da região.
Em 1862, em Pavia, inicia um curso de psiquiatria e no ano seguinte transforma-o em curso de "clínica das doenças mentais e de antropologia". Suas freqüentes visitas ao hospital de doentes mentais, onde assiste gratuitamente pacientes, permitem-lhe aprofundar o estudo das relações entre gênio e neurose. "As idéias dos maiores pensadores arrebentam de improviso, desenrolam-se involuntariamente como os atos compulsivos dos maníacos", escreveu. No Congresso Internacional de Antropologia realizado em Milão, várias críticas foram levantadas contra a posição de Lombroso, mas foi reconhecido o seu pioneirismo na terapia com os doentes mentais: abrandamento racional do tratamento (até então intolerante), introdução de trabalho manual, conversações com gente de fora, diversões coletivas, diários escritos e impressos pelos próprios pacientes. Era um método novo, hoje empregado pela psicoterapia.
Em 1864, Lombroso ficou internacionalmente conhecido graças ao seu comentadíssimo livro "Gênio e Loucura", traduzido em vários idiomas e que exerce influência até hoje. Em 1867, escreve "Ações dos Astros e dos Cometas sobre a Mente Humana" e no ano seguinte "Relações entre a Idade, as Posições da Lua e os Acessos das Alienações Mentais", trabalhos recebidos com muitas reservas pelos demais cientistas do ramo. Psiquiatra e diretor do manicômio de Pádua nos anos de 1871 a 1876, Lombroso coleta dados suficientes para suas teorias. Do exame de centenas de doentes mentais e criminosos, ele chega à conclusão de que o criminoso é formado por alguma tendência básica inerente ao seu destino, e que as "sementes de uma natureza criminal" podem ser muitas vezes identificadas na criança. Acreditava, ainda, que o meio social, aliado às influências astrais, preparasse para a ação criminosa indivíduos cuja natureza fosse anti-social. Em 1876, ele vence o concurso para a cátedra de Higiene e Medicina Legal da Universidade de Turim e neste mesmo ano publica "O Homem Delinqüente", obra muito discutida na época.
Em 1882, em seu opúsculo "Estudo sobre o Hipnotismo", ele ridicularizava as manifestações espíritas mas, convidado pelo prof. Morselli a estudar melhor o assunto, participou de sessões com a médium Eusápia Palladino, convencendo-se da veracidade incontestável dos fatos. As pesquisas que fez com essa médium encontram-se no livro da sua autoria "Hipnotismo e Mediunidade".
As obras de César Lombroso trouxeram-lhe fama, acenderam polêmicas e influenciaram muitos legisladores e escritores. Quando vai a Moscou, é em 1897, como participante do Congresso Psiquiátrico, conhece Tolstói, que sabia muito bem das suas idéias acerca do gênio e da loucura. Escritores como Emile Zola e Anatole France também sofreram sua influência. Entre os médicos, merece destaque Kraepelin, um dos maiores classificadores de doenças mentais, que sob a influência de Lombroso escreve acerca da abolição das penas. Legisladores de muitos países, inspirados em suas obras, propõem reformas das leis penais.
Lombroso, sempre fiel ao método experimental, legou aos espíritas um excelente acervo de esclarecimentos sobre a mediunidade e o vasto campo fenomenológico. Homem profundamente honesto defendeu a veracidade do Espiritismo até a sua morte, noticiada com destaque em todo mundo, no dia 19 de outubro de 1909.
Era o final da missão, que no seu caso, iniciada pelo avesso, da posição de ridículo para a de defensor sincero, haveria de fortalecer o movimento espírita pela sua própria inclusão em meio a seus pesquisadores e defensores.
Deus tem muitos caminhos para os homens. Para Lombroso, o caminho foi refazer o próprio caminho, ou seja, sedimentar aquilo que ele, por desconhecimento da realidade agredira, ao formular conceitos equivocados sobre o Espiritismo, retratando-se intimamente e publicamente a posteriori através do imenso trabalho que realizou.

Fonte: GRANDES GIGANTES DA DOUTRINA ESPÍRITA. – INTERNET.

           Rhedam. (mzgcar@gmail.com)

- NOTAS ESPIRITUAIS. - MENSAGEM DE JOANNA DE ÂNGELIS. - SOCORRO SEMPRE XVIII. - JOANNA DE ÂNGELIS. (DIVALDO P. FRANCO.)

MENSAGEM DE JOANNA DE ÂNGELIS. (DIVALDO P. FRANCO.)

         SOCORRO SEMPRE XVIII.

         Acende a tua lâmpada de bondade onde a noite se estenda e converte os braços em traves de misericórdia, silenciando o reproche, a acusação, a admoestação.

Fonte: Dimensões da Verdade - Joanna de Ângelis - D. P. Franco, - 2º. Edição - Livraria Espírita Alvorada Editora - Salvador BA - 1977.

                                   RHEDAM. (mzgcar@gmail.com)

- POEMAS ESPÍRITAS. - PARNASO DE ALÉM TÚMULO. - O CÉU. - JOÃO DE DEUS. - (CHICO XAVIER.)

O CÉU

Pátria ditosa e linda, e onde o mal
Desaparece ao meigo olhar do Amor,
Que entre os seres do Além é sempre igual,
No mesmo anseio santo e superior!

Lá não se vê traição e cada qual
Urde ali sua auréola de esplendor,
Doce Mansão de Paz, imaterial,
Onde impera a bondade do Senhor!

Porto de Salvação para quem crê
Nessa Praia do Azul, que se antevê,
Pelo poder da Fé, na provação;

País dos Céus, aonde o pecador,
Depois de bem sofrer aí a dor,
Vai ali encontrar Consolação.

João de Deus

NASCIDO em São Bartolomeu de Messines, Portugal, em 1830, e desencarnado em 1896, afirmou-se um dos maiores líricos da língua portuguesa. É tão bem conhecido no Brasil quanto em seu belo país. Nestas poesias palpita, de modo inconfundível, a suavidade e o ritmo da sua lira.


            Fonte: PARNASO DE ALÉM - TÚMULO - AUTORES DIVERSOS. - Chico Xavier- Editora FEB. Rio de Janeiro RJ - 1935.

                                   RHEDAM. (mzgcar@gmail.com)

- ESQUEMA DE DIVULGAÇÃO DO BLOG: - A ARTE DE VIVER COM... - SÁBADO.

                   A ARTE DE VIVER COM...

                   TODOS OS DIAS UMA NOVA MENSAGEM.

                        ESQUEMA DE DIVULGAÇÃO DO BLOG.

                                        SÁBADO.

1o. - MENSAGEM PARA O DIA.

2o. - POEMAS ESPÍRITAS - PARNASO DE ALÉM TÚMULO.

3o. - NOTAS ESPIRITUAIS - AUTORES DIVERSOS.

4o. - VULTOS DO ESPIRITISMO.

5o. - CONHECENDO OS ANIMAIS A LUZ DO ESPIRITISMO.

RHEDAM.

                                               RHEDAM.(mzgcar@gmail.com)

- MENSAGEM PARA O DIA 23 DE JUNHO


Mensagens do Mês de Junho Dia: 23

“Se desejas conhecer-te, não feche os olhos para o mundo, trancando-te em tuas emoções”.                                          

                                                                      Albino Teixeira.

DECÁLAGO DO APERFEIÇOAMENTO.

                                            Espírito: ANDRÉ LUIZ.

1 –Diminua as próprias necessidades e aumente as suas concessões.
2 –Intensifique o seu trabalho e reduza as quotas de tempo inaproveitado.
3 –Eleva as idéias e reprima os impulsos.
4 –Liberte o “homem do presente”, na direção de Jesus e aprisione o “homem do passado” que ainda vive em você.
5 –Vigie os seus gestos, estendendo os gestos alheios.
6 –Persevere no estudo nobre, reconhecendo na vida a escola sagrada de nossa ascensão para Deus.
7-Julgue a você mesmo e desculpe indistintamente.
8 -Fale com humildade, ouvindo com atenção.
9-Medite realizando e ore servindo.
10-Confie no Amor do Eterno e renda culto diário às obrigações em que Ele Mesmo nos situou.
           
Fonte: IDEAL ESPÍRITA - Autores Diversos - F, C, Xavier - 8. Edição - Editora CEC - Uberaba.  MG. 1982.

                                   RHEDAM. (mzgcar@gmail.com)